Apple perde mais um round para Samsung

Após falhar sua tentativa de barrar na justiça a venda do smartphone Galaxy Nexus pela Samsung, a Apple entrou novamente com o recurso pedindo que o tribunal revisse sua decisão, porém, mais uma vez o pedido da Apple foi rejeitado pela justiça dos Estados Unidos. A decisão havia sido tomada em outubro do ano passado por uma comissão de três juízes.

Quebra de patente

A intenção da Apple era com a proibição da venda do Galaxy Nexus da Samsung recuperar força na guerra de patentes. Em outra briga judicial entre os fabricantes a Apple saiu vitoriosa na Califórnia em um tribunal distrital, quando a fabricante sul-coreana foi obrigada a pagar multa de US$ 1,05.

O julgamento da patente que envolve o smartphone Galaxy Nexus não constava do julgamento anterior. O julgamento incluindo o aparelho está marcado para março de 2014, e será avaliado pelo mesmo juiz que anteriormente deu vitória à Apple.

A justiça americana reconheceu que os produtos da Samsung não podem ser retirados das prateleiras enquanto a empresa não tenha sido julgada e condenada, ou seja, mesmo que seja culpada, como ainda não houve condenação, pelo precedente legal a Samsung continua com seus aparelhos no mercado, até que a batalha judicial em relação às patentes tenha um vencedor.

Apple vs Samsung

Apple versus Samsung e Google

Além da disputa com a Samsung, a briga da Apple também pode ser observada contra a Google que é a fabricante do sistema operacional usado pelos aparelhos da Samsung, o Android, aparelhos estes (smartphones e tablets) que tem batido recordes de vendas em todo o mundo. Porém, esse sistema do Google, já havia sido denunciado como produto roubado, ou quebra de patente, por Steve Jobs, cofundador da Apple que morreu em outubro de 2011.

Disputa com brasileira

A Apple também trava uma disputa contra a fabricante brasileira Gradiente pela patente do nome iPhone. Nesse caso, a disputa fica mais complicada, porque entram leis que regem as patentes dos dois países. Foi lançado em dezembro do ano passado o novo smartphone da Gradiente com o nome de iPhone. Segundo a Gradiente, a empresa teria lançado o primeiro aparelho com o nome “iphone” em 2000, mas, o registro da marca no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) só saiu em 2008, um ano depois de a Apple lançar o seu primeiro iPhone.

O jornal americano Wall Street Journal, noticiou à disputa, dizendo que o processo legal pode levar anos, e com grandes chances de vitória para a fabricante brasileira, uma vez que segundo o jornal “a lei brasileira recompensa o primeiro a chegar”.