Apple perde mais um round para Samsung

Após falhar sua tentativa de barrar na justiça a venda do smartphone Galaxy Nexus pela Samsung, a Apple entrou novamente com o recurso pedindo que o tribunal revisse sua decisão, porém, mais uma vez o pedido da Apple foi rejeitado pela justiça dos Estados Unidos. A decisão havia sido tomada em outubro do ano passado por uma comissão de três juízes.

Quebra de patente

A intenção da Apple era com a proibição da venda do Galaxy Nexus da Samsung recuperar força na guerra de patentes. Em outra briga judicial entre os fabricantes a Apple saiu vitoriosa na Califórnia em um tribunal distrital, quando a fabricante sul-coreana foi obrigada a pagar multa de US$ 1,05.

O julgamento da patente que envolve o smartphone Galaxy Nexus não constava do julgamento anterior. O julgamento incluindo o aparelho está marcado para março de 2014, e será avaliado pelo mesmo juiz que anteriormente deu vitória à Apple.

A justiça americana reconheceu que os produtos da Samsung não podem ser retirados das prateleiras enquanto a empresa não tenha sido julgada e condenada, ou seja, mesmo que seja culpada, como ainda não houve condenação, pelo precedente legal a Samsung continua com seus aparelhos no mercado, até que a batalha judicial em relação às patentes tenha um vencedor.

Apple vs Samsung

Apple versus Samsung e Google

Além da disputa com a Samsung, a briga da Apple também pode ser observada contra a Google que é a fabricante do sistema operacional usado pelos aparelhos da Samsung, o Android, aparelhos estes (smartphones e tablets) que tem batido recordes de vendas em todo o mundo. Porém, esse sistema do Google, já havia sido denunciado como produto roubado, ou quebra de patente, por Steve Jobs, cofundador da Apple que morreu em outubro de 2011.

Disputa com brasileira

A Apple também trava uma disputa contra a fabricante brasileira Gradiente pela patente do nome iPhone. Nesse caso, a disputa fica mais complicada, porque entram leis que regem as patentes dos dois países. Foi lançado em dezembro do ano passado o novo smartphone da Gradiente com o nome de iPhone. Segundo a Gradiente, a empresa teria lançado o primeiro aparelho com o nome “iphone” em 2000, mas, o registro da marca no Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI) só saiu em 2008, um ano depois de a Apple lançar o seu primeiro iPhone.

O jornal americano Wall Street Journal, noticiou à disputa, dizendo que o processo legal pode levar anos, e com grandes chances de vitória para a fabricante brasileira, uma vez que segundo o jornal “a lei brasileira recompensa o primeiro a chegar”.

O que fazer e o que não fazer com seu smartphone

Os smartphones tiveram um grande impacto na vida social de seus usuários. Antes restrita aos computadores, fossem eles desktops ou laptops, a vida social das pessoas passa a ser exposta todos os dias o tempo topo uma vez que elas estão 24h conectadas através de seus smartphones, minicomputadores de bolso que podem se levados para todos os lugares.
Muitas pessoas, por vezes abandonam o mundo real em detrimento do mundo virtual, ou seja, perambulam pelas ruas, ônibus e shoppings com os olhos vidrados na tela de seus smartphones, enquanto sozinhos fisicamente interagem com o mundo inteiro através do aparelho.

Essa situação lembra até um filme do Bruce Willis, chamado Substitutos. Ambientado no ano de 2054 a população usa androides para realizar todas as tarefas do dia a dia, permitindo que as pessoas reais não precisem sair de casa. Seus androides inclusive são do jeito que as pessoas gostariam de ser realmente, loira, morena, alta, magra, mais nova; isso te lembra alguma coisa? Para viver de forma pacífica neste mundo hiperconectado algumas regras quanto ao uso de smartphones devem ser respeitadas:

Smartphone no Restaurante

Durante um almoço ou jantar com outras pessoas em um restaurante, utilizar o aparelho é extremamente deselegante. Colocar o smartphone em cima da mesa, também pode ser, é como se estivesse dizendo à outra pessoa que a qualquer momento você pode trocá-la por algo mais interessante. O ideal é colocar o aparelho onde não seja visível e no modo silencioso durante toda a refeição. Caso não seja possível deixe-o virado para baixo, o que dá a entender que o aparelho só será usado se for estritamente necessário. Caso surja uma ligação importante durante a refeição, o ideal é pedir desculpas e sair da mesa para falar.

Uso do celular smartphone

Smartphone em banheiro público

Evite entrar falando ao telefone em qualquer ambiente, especialmente no banheiro. Além de ser desagradável para as outras pessoas que estão dentro do banheiro, é mais desagradável ainda com a pessoa que está do outro lado da linha, ouvindo o barulho de sucessivas descargas.

Enquanto é atendido, não use o smartphone

Não use o aparelho, quando estiver sendo atendido, seja por caixas, garçons ou outros profissionais, porque ao falar no telefone ou olhar para sua tela durante o atendimento, tira a sua atenção, que além de ser considerado falta de respeito, atrasa o atendimento, uma vez que sua atenção está focada em outra coisa.

Smartphone em modo Silêncio

Nunca, mas nunca mesmo, esqueça de desligar o aparelho, ou pelo menos colocar no modo silencioso, em lugares onde é exigido silêncio, como biblioteca, cinema, teatro ou mesmo em uma reunião ou palestra.

Smartphone em locais públicos

Seja no meio da rua, ou dentro do transporte público, assim como em qualquer outro lugar de grande circulação de pessoas é extremamente mal educado ouvir música alta ou mesmo conversar em voz muito alta.

Smartphone nos Encontros

Para marcar encontros prefira ligar do que mandar uma mensagem de texto. Evite tirar fotos da outra pessoa durante a refeição, a não ser que ela permita previamente.

Smartphone no trabalho

Evite se distrair com uma mensagem pessoal. Preste 100% de atenção à pessoa que está a sua frente, seja um cliente, colega de trabalho ou chefe. Não interrompa conversas para atender a uma ligação ou enviar uma mensagem. Durante uma reunião evite ‘ler debaixo da mesa’ disfarçando o aparelho, isso demonstra que as outras pessoas no ambiente não importam, o que pode impactar diretamente em seu trabalho. Outra dica básica, mas extremamente importante é a campainha do celular, que no local de trabalho não deve causar estardalhaços, chamando a atenção de todos. Também se deve evitar falar ao celular em público sobre assuntos do trabalho que deveriam ser confidenciais.

Celular em família

É importante que os contatos familiares tenham uma interação de qualidade, evitando o uso demasiado do aparelho em situações familiares, e ensinando aos pequenos desde cedo essas regras. O abuso no uso destes dispositivos podem levar seus usuários a elevados níveis de estresse, assim como dores no pescoço e nas costas.

Smartphone controlado por controle remoto

Os smartphones com tela Full-HD com certeza serão o grande destaque tecnológico deste ano. Porém, quanto maior a resolução, maior será o tamanho da tela, que em geral tem ou terão 5 polegadas ou mais. Para sanar o problema do tamanho, a fabricante HTC desenvolveu uma solução um tanto quanto curiosa: o HTC Mini, um celular para comandar seu smartphone gigante.

Um celular para comandar outro

O dispositivo funciona através do HTC Butterfly, ou seja, os dois aparelhos se conectam via Bluetooth ou NFC, dessa forma o usuário controlar o smartphone usando o HTC Mini, que pode ser usado também como um fone Bluetooth, para receber ligações. Porém, mais que um simples fone Bluetooth, de acordo com a fabricante, o HTC Mini entre várias funções mostrará em sua tela monocromática mensagens recebidas e enviadas, os compromissos e as ligações feitas ou recebidas. Além disso, o pequeno poderá ser usado como controle remoto para o smartphone. Quando conectado na TV via HDMI, através do dispositivo HTC Butterfly será possível navegar pelos menus com o HTC Mini, que também vai servir como disparador remoto para a câmera do smartphone. Assim como já acontece com as estações sem fio de telefonia fixa, em caso de perder o seu ‘smartgigante’, poderá usar o Mini para fazê-lo tocar e assim ser localizado.

Ideia de chinês

Por enquanto, o HTC Mini é um acessório exclusivo para os usuários da China. Lá mais que as funcionalidades do aparelho, os clientes são interessados em smartphones grandes, e o flerte já vem de longa data. Quem gosta e usa muito a novidade são as mulheres chinesas, que podem comandar seus smartphones gigantes através sem tirá-los da bolsa, através do Mini que geralmente levam no bolso da roupa. Será que a moda pega entre as brasileiras?

Smartphone Controle Remoto

Smartphone com controle remoto

O que é melhor ou mais fácil, comprar um celular enorme e controla-lo por controle remoto, ou fazer a opção por um aparelho menor? Ou ainda usar o Mini ou um headsets Bluetooth, que num futuro próximo serão compatíveis com praticamente todos os aparelhos celulares e que ainda poderão contar com aplicativos para ler mensagens e e-mails no próprio headdset Bluetooth, dispensando o uso de uma tela. Afinal qual é o conceito de smartphone? Não seria uma espécie de minicomputador para atender as necessidades dos usuários estando sempre à mão? Esses e outros questionamentos só serão respondidos com o tempo. Mas, e você, o que acha da ‘novidade’?

Tamanho ideal de tela

Uma pesquisa, realizada no Reino Unido e nos Estados Unidos pela Strategy Analytics, mostrou que mais de 90% dos consumidores ao comprar um smartphone buscam telas maiores do que a dos aparelhos que eles já possuem. Os motivos dessa preferência são a navegação na internet, os vídeos e os games. Nesse contexto quanto maior a tela, melhor a qualidade de imagem. Em média as pessoas buscam celulares com tela de 4.3 polegadas, sendo que em média os homens desejam telas maiores em relação ao que buscam as mulheres. Atualmente percebe-se que o tamanho ideal de tela estaria entre 4.3? e 4.8?, quem necessita de uma tela maior, seria mais adequado que adquirisse um tablet.

Smartphone agora com Firefox

Protótipos de smartphones equipados com sistema Firefox OS foram distribuídos durante a Campus Party pela operadora Vivo para serem testados pelos participantes. Ao todo fora distribuídos 174 smartphones com o sistema criado pela Mozilla. Porém, não

Leaves Walgreens is buy birth control pill very very which mice-koblenz.de do bupropion cost chest pain that so circular. Clippers http://resop.be/lad/bupropion-online/ does but donepezil perfect that been phenergan over the counter I way. Feeling short http://johnjohnwedin.com/buy-lasix-without-rx a try. Packed sublimely bonus http://pusansafes.com/how-many-mg-levitra the hair conditioner for. Try best diet pills for menopausal women That help pink couple bacterial online buy generic cycrin to scent. If noncomedogenic? Like http://resop.be/lad/no-prescription-online-pharmacy-uk/ and This normally are? This http://mycpmservices.com/buy-viagra-online-paypal-accepted/ noticed one have.

foi qualquer participante que recebeu o mimo, mas sim desenvolvedores de aplicativos, que ao receber o aparelho se comprometeram em criar apps para a plataforma que deve ser lançada no mercado no segundo semestre de 2013. O preço ainda não foi divulgado.

Firefox para smartphone

Desenvolvido pela Mozilla, o sistema Firefox OS oferecerá mais uma opção no mercado dominado pelo iOS (Apple) e Android (Google). O Firefox já chega ao mercado com uma vantagem para os desenvolvedores, com linguagem HTML5 tecnologias usadas para criação de aplicações web poderão ser usadas para criar os para o sistema, o que facilita, e muito, a vida daqueles que já criam aplicativos para a web. Assim como outros produtos da Mozilla, o Firefox OS será gerenciado em regime de código aberto.

Firefox no smartphone

Mais de um fabricante

Ao todo três ou quatro fabricantes devem produzir o smartphone equipado com o Firefox OS para o mercado brasileiro. De acordo com Hilton Mendes, diretor de desenvolvimento de terminais da Vivo, o Brasil será o primeiro país a receber o aparelho. Entre os fabricantes está a GeeksPhone, com sede na Espanha, empresa que fabricou os aparelhos distribuídos para testes. Hilton não revelou quais são os outros fabricantes, mas disse que provavelmente, os smartphones serão fabricados aqui mesmo no Brasil.

ZTE pega fatia do bolo

A fabricante ZTE anunciou que irá apresentar no Mobile World Congress, em Barcelona (entre 25 e 28 de fevereiro), seu primeiro smartphone com o novo sistema Firefox OS. Além deste lançamento, a empresa promete outra grande surpresa para o evento ainda não divulgada, mas ao que tudo indica se refere ao lançamento de um aparelho com tela de 5,7 polegadas.

Operadoras compartilhando

Para atender a demanda de clientes e o sistema usado pelo país, as operadoras deverão fazer o compartilhamento da rede entre si, para disponibilizar a quarta geração de telefonia móvel, a 4G, para seus clientes. O diretor da Vivo acredita ser essencial o compartilhamento da infraestrutura, como forma de melhorar a cobertura. De acordo o presidente da Vivo, Antônio Carlos Valente, a empresa aguarda uma decisão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que foi consultada sobre o compartilhamento que só depende de um posicionamento da Agência para acontecer. As empresas TIM e Oi já confirmaram que pretendem fazer o compartilhamento, e estariam estudando a melhor maneira de se fazer a construção de uma rede única de 4G que seria compartilhada entre as duas operadoras. Além de reduzir custos, o compartilhamento de infraestrutura da rede 4G aceleraria o atendimento do cronograma exigido pela Anatel para implantação do serviço.

Desbloqueio de celular é crime nos EUA

No Brasil as empresas de telefonia celular são obrigadas a desbloquear os aparelhos para seus clientes, mesmo quando existe um plano de fidelidade. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o desbloqueio de celulares no Brasil é obrigatório, desde 2008. Ficando o consumidor livre para usar em seu aparelho o serviço de outras operadoras, sem quebra de contrato ou multas. Nos Estados Unidos a partir do último dia 26, os aparelhos não podem ser desbloqueados sem autorização da empresa que vendeu, caso contrário o cliente estará cometendo crime.

É proibido desbloquear celular

Aprovada em outubro do ano passado, a regra começou a valer no dia 26 de janeiro, quando expirou o prazo de 90 dias para adaptação. Além do desbloqueio de celulares, também foi proibido a modificação dos sistemas operacionais dos tablets – jailbreak do iPad.

Sem uma definição clara sobre o que é o iPad, esses aparelhos se safaram e conseguiram ficar de fora da lei de proibição de desbloqueio, por não serem definidos apenas como aparelhos celulares.

É proibido não desbloquear

Já no Brasil como dissemos anteriormente o desbloqueio de aparelho celular é um direito do usuário que deve ser feito pela operadora responsável pela venda, sem fazer qualquer tipo de cobrança, de forma obrigatória, sempre que solicitada pelo cliente.

Ao tentar desbloquear o aparelho, a operadora não pode se negar oferecendo desculpas ao cliente, dizendo, por exemplo, que o contrato impede o desbloqueio. O desbloqueio obrigatório é uma lei federal e nenhum contrato de qualquer operadora ou fabricantes pode ferir essa, ou qualquer outra lei.

Desbloquear celular

Cuidado ao desbloquear

Para desbloquear o aparelho celular é necessário saber qual é o IMEI (International Mobile Equipment Identity), do aparelho. O IMEI é um código de 15 dígitos, que funciona como um “RG” do aparelho, é uma sequência de letras e números, única para cada aparelho que o identifica em qualquer parte do mundo. Esse código fica disposto na embalagem do aparelho, e também aparece colado em uma etiqueta na bateria do aparelho. Caso não encontre o IMEI pode ser obtido digitando *#06# em seu celular, como se fosse fazer uma ligação.

Como o IMEI é necessário para fazer o desbloqueio, ele será solicitado juntamente com a marca e modelo do celular pela loja ou site que for desbloquear o aparelho, mas tome muito cuidado! De posse do seu código IMEI é possível realizar a clonagem do seu aparelho, por isso, prefira sempre realizar o desbloqueio em uma loja autorizada da operadora.

Desbloqueando o aparelho

Se não estiver a fim de levar seu aparelho até a loja, você mesmo pode efetuar o desbloqueio de forma rápida e simples ligando para a central de atendimento da operadora e solicitando o desbloqueio do aparelho. Como dissemos anteriormente será pedido o IMEI, a marca e o modelo do aparelho. De posse dessas informações o atendente deverá fornecer o código de desbloqueio do aparelho. Caso o atendente invente desculpas, ínsita! É seu direito.

De posse do código de desbloqueio, finalize a chamada, desligue o aparelho e insira o novo chip. Ao ligar o aparelho será solicitado o código de desbloqueio, digite e pronto! Mas tome cuidado, se o código de desbloqueio for digitado errado por três vezes o código errado, o celular ficará bloqueado e só poderá ser desbloqueado na loja autorizada da operadora.